AGRESSIVIDADE POR BRINCADEIRA

Respondendo à dúvida da leitora Teresa Furtado:

“Adotei há 6 meses um gatinho SRD (está com 7 meses e já é castrado há 3), e como ele foi o único sobrevivente de uma ninhada, não aprendeu a brincar direito, as brincadeiras dele são muito agressivas, vivo arranhada, mordida. Gostaria de saber alguma forma para reduzir esse problema.

Por Joice Peruzzi, Médica Veterinária Homeopata e especializada em Comportamento de Cães e Gatos.

A agressão relacionada a brincadeiras, também conhecida como agressão predatória, nada mais é do que o comportamento normal de brincadeira (que em gatos mimetiza a caça, por isso é conhecida como predatória) com uma força desproporcional de mordida e arranhadura, podendo causar lesões em pessoas.

A causa mais comum é o desmame precoce de filhotes, que não convivem tempo suficiente com seus irmãos e mãe para aprender a força da mordida e como bricnar sem expôr suas garras. A brincadeira social aparece em torno das 4 semanas em filhotes, por isso gatinhos desmamados antes dos 60 dias podem ser suscetíveis.

Além disso, alguns gatos direcionam o foco da brincadeira para o proprietário, “caçando” ele pela casa. Muitas vezes nós mesmos estimulamos esse tipo de brincadeira utilizando nossas mãos e pés diretamente para brincar com o gato.

Um ambiente pobre em estímulos também pode favorecer o aparecimento de agressão relacionada a brincadeiras.

Não há uma predileção por sexo e a castração no geral não altera esse comportamento, que costuma aparecer no gato ainda filhote e persiste na idade adulta.

Para evitar e tratar esse tipo de comportamento, devemos evitar ao máximo brincadeiras diretas com nosso corpo, sempre utilizando brinquedos para isso. Um ambiente enriquecido com prateleiras de vários níveis, arranhadores e brinquedos diversos (veja post sobre Exercícios para Gatos) estimula o animal a brincar sozinho, sem atacar o dono.

Com essas alterações no manejo, a tendência é que os episódios se tornem cada vez menos frequentes. É imprescindível a colaboração de todos que convivem com o gato e ninguém deve estimular brincadeiras excitantes e agressivas com o animal.

Anúncios

2 responses to “AGRESSIVIDADE POR BRINCADEIRA

  1. Cristina silva

    Meu gatinho tem 3 meses e está comigo desde que tinha uns 25 dias, não tenho certeza pois o resgatei na rua. Eu vivia com as mãos mordidas por causa das brincadeiras e percebi que ele ficava muitas vezes entediado. Há 20 dias peguei uma amiguinha da mesma idade para lhe fazer companhia. Aconselho à todos, quando pensarem em levar um gatinho para casa, levem dois. Está sendo maravilhoso, a agressividade não existe mais, até quando nos morde, de brincadeira, o faz bem de levinho. Eles brincam muito, vivem correndo, parecem muito felizes. Você vai tornar seu gatinho mais feliz e não precisará utilizar nenhuma técnica especial para agressividade. Adoro este blog. Bjs para todos apaixonados por essas coisinhas fofas.

    • Oi, Cristina. Obrigada pela participação no blog! Sempre acresce bastante!

      Concordo contigo que, quando for adotar um gatinho filhote, é bom adotar 2, de preferência da mesma ninhada, e, senão, de idades próximas. Assim eles crescem amigos e interagem entre si, aprendendo os limites. Para os filhotes, quanto mais tempo interagir com mãe e irmãozinhos melhor.

      No caso de já ter um gato adulto em casa, a adoção de um novo gato deve ser bem estudada, assim como a maneira de introdução desse novo gato, pois gatos são territorialistas e podem sofrem com a divisão de espaço.

      Beijos a você e seus bebês!!!
      Raquel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s