ADOTEI UM GATINHO: O QUE DEVO SABER?

Postado por M.V. Raquel Redaelli.

Ao final do texto, links relacionados, que aprofundam diversos assuntos citados aqui.

Se você adotou ou quer adotar um gatinho, e é o seu primeiro animal de estimação, muitas dúvidas vão surgir, e serão esclarecidas com a convivência. Se a sua decisão foi por um gato, você primeiro deve conhecer a personalidade desta espécie e saber como eles se relacionam conosco, para não ficar decepcionado depois. Muitas vezes as pessoas querem ter gato por sua higiene e agilidade, mas querem que ele seja dependente e comportado como um cão. É possível educar os gatos, mas é inevitável que até que isso aconteça, ele estrague móveis afiando suas unhas e também é inevitável a presença de pelos espalhados pela casa. Mas tudo pode ser amenizado. Em contrapartida, ter gatos é apaixonante  e viciante. Você já reparou que dificilmente uma casa tem apenas um gato? Eles são limpos, companheiros, divertidos, habilidosos… Podemos passar horas observando suas atitudes: dormem muito, tomam banhos sozinhos (com sua língua), caçam insetos e presas imaginárias, pedem carinho e ronronam, enfeitam as nossas janelas…. (1) (imagem Simon’s Cat)

É mesmo um gato que você quer? Ótima escolha, certamente não vai se arrepender!

Começamos escolhendo a raça (2): gatos de pelo longo perdem menos pelos, mas exigem maiores cuidados com a pelagem, como escovação, banhos, tosas, etc, além de terem maior predisposição a problemas de pele (3). Os persas, por exemplo, em geral, são gatinhos muito dóceis, mas também mais pacatos; gatos de pelo curto perdem mais pelo, e existem inúmeras raças, com comportamentos diversos. Adotar um gato sem raça definida tem vantagens e desvantagens: as vantagens são mais numerosas, sabemos que todos os gatos atingem mais ou menos o mesmo tamanho, que apresentam fisionomia parecida, e que estamos ajudando um animalzinho abandonado, já que existem tantos por aí, além de não precisar pagar pelo bichinho; a desvantagem é não conhecer previamente as características comportamentais, e podemos nos deparar com um gatinho mais arisco. Porém, dependendo da idade que adotamos, essas características já estão presentes (4).

Podemos também escolher o sexo: em relação à docilidade não difere, depende da personalidade; os machos tendem a demarcar território a partir da puberdade (urinam pela casa) e desejam sair às ruas para namorar e também brigar por território e por fêmeas; as fêmeas entram no cio diversas vezes ao ano, e cada cio é um escândalo (miam muito). Porém, o ideal é sempre castrar nossos filhotes, para diminuir esse comportamento indesejado, prevenir doenças e evitar gestações indesejadas e mais animais abandonados no mundo! Estando castrados, nada disso acontece (5).

Levando o gatinho para casa:

# Providencie uma caixa de plástico para ser o banheiro do gato, nela vai conter areia sanitária (produto especial para gatos). É bom ter 2 caixas, de preferência em local distinto, e quando houver mais de um gato, ter uma caixa além do número de gatos. Coloque areia sanitária até atingir mais ou menos 4 cm, ou então coloque uma folha de jornal em baixo e pequena quantidade de areia sobre ela, apenas para incentivar o gato a fazer ali, pois gosta de cavar. Retire os resíduos todos os dias, ou sempre que ele utilizar, utilizando uma pá plástica. Tem gato que não usa a caixa se estiver suja, e vai fazer fora ou ficar segurando, causando problemas de saúde (6). Deixe as caixas a pelo menos 1 metro de distância da água e comida. Troque todo o conteúdo de areia e lave bem a caixa pelo menos uma vez ao mês (imagem Simos’s Cat).

# Procure dar ração de boa qualidade, especialmente quando filhote, pois vai refletir no desenvolvimento e na saúde quando adulto. Gatos comem diversas vezes ao dia, então deixe ração disponível ou ofereça pelo menos 3 vezes ao dia. Deixe água sempre limpa, fresca e à vontade. Gatos gostam de água corrente e de recipientes amplos (7 e 8).

# Gatos adoram subir nas janelas e guarda-corpo de sacadas, e lá se distraem e podem cair. Cuidado! Coloque telas de proteção (aquelas para crianças) ou mantenha tudo fechado (9).

# O gato vai escolher seus locais preferidos da casa, mas eles adoram deitar sobre panos e cobertores. Você pode deixar alguns pela casa especialmente para ele, principalmente em cima do sofá e da cama (a imagem ao lado é intitulada “Gatos entre livros”, de Izabel Benavides, artista plástica).

# Providencie arranhadores e coloque em locais estratégicos da casa, de fácil acesso. Se ele arranhar o sofá, coloque ao lado do sofá. Alguns gatos gostam de arranhar na vertical, outros na horizontal. Mantenha as unhas do gato aparadas, para diminuir os estragos.

# Gatos adoram brincar. Providencie brinquedos como ratinhos de pelúcia, bonequinhos com penas, etc, mas eles se divertem muito com coisas do cotidiano, como bolinhas de papel, atilhos, laser point… (10) Cuidado com fio dental e fios de lã, com e sem agulhas, pois eles podem ingerir e ficar trancado no intestino (imagem Simon’s Cat).

# O gatinho deve receber vermífugo e vacinas. Procure um médico veterinário para garantir a saúde do seu bichano (11).

# Se o gato tiver acesso à rua, esteja consciente de que o risco de acidentes e de doenças contagiosas é muito maior (11). Neste caso, utilize uma coleira com o seu telefone caso ele se perca e peça para seu veterinário microchipar o animal, para ajudar na sua localização. Gatos podem aprender a passear utilizando coleiras do tipo peiteira, mas deve ser ensinado aos poucos, e o passeio deve ser em local calmo e sem cães.

# Providencie uma caixa de transporte para ele. Será muito útil quando precisar levá-lo ao veterinário, pois eles se sentem mais seguros lá dentro, e também diminui o estresse no transporte e o risco de fugas. Você pode deixar a caixa aberta dentro de casa com um paninho dele para que se acostume a entrar e ficar tranquilo.

# Procure saber onde há atendimento 24 horas na sua cidade e tenha o número do seu veterinário de confiança, caso aconteça alguma coisa com o gatinho.

Se você já tem gatos e quer introduzir um novo membro na casa:

Garanta que o novo gatinho está saudável, lembre-se que existem doenças infecciosas que são silenciosas e que podem ser transmitidas (especialmente FIV e FeLV). Deixe-o separado dos outros por algumas semanas e procure o médico veterinário para um check up.

Para introduzir um novo membro deve ser feito uma adaptação, para que eles se aceitem melhor e não tenham problemas de convivência. Mantenha-os em locais separados, até que não se incomodem mais com a presença do outro pelo cheiro através da porta; então, prenda o novo numa caixa de transporte e deixe-a no ambiente para que o antigo cheire através da grade (faça isso por alguns momentos do dia, diversos dias, até que o antigo já não se incomode mais); após, você pode pensar em soltar o gatinho alguns momentos do dia e então definitivamente (imagem Simon’s Cat).

Seja feliz com o novo membro da sua famíla!!

LINKS DO BLOG FELINO RELACIONADOS:

1. O GATO COMO ELE É  https://blogfelino.wordpress.com/2012/01/22/o-gato-como-ele-e/

2. GATOS DE ESTIMAÇÃO: DIFERENÇA ENTRE RAÇAS https://blogfelino.wordpress.com/2011/08/08/195/

3. QUEDA DE PELOS NOS GATOS https://blogfelino.wordpress.com/2012/02/26/queda-de-pelos-nos-gatos-e-normal/

4. COMPORTAMENTO FELINO https://blogfelino.wordpress.com/2011/12/15/comportamento-felino/

5. BENEFÍCIOS DA CASTRAÇÃO https://blogfelino.wordpress.com/2011/07/15/131/

6. DOENÇAS URINÁRIAS DOS FELINOS https://blogfelino.wordpress.com/2011/10/05/doencas-urinarias/

7. DICAS DE ALIMENTAÇÃO PARA GATOS https://blogfelino.wordpress.com/2011/10/12/dicas-de-alimetacao/

8. COMPORTAMENTO ALIMENTAR DOS GATOS https://blogfelino.wordpress.com/2012/02/05/comportamento-alimentar-dos-gatos/

9. “GATO PARAQUEDISTA”: POR QUE OS GATOS CAEM DAS JANELAS? QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS DA QUEDA? https://blogfelino.wordpress.com/2011/11/20/gato-paraquedista-porque-os-gatos-caem-das-janelas-quais-as-consequencias-da-queda/

10. EXERCÍCIO PARA GATO? https://blogfelino.wordpress.com/2011/10/02/exercicio-para-gato/

11. DOENÇAS INFECCIOSAS DOS GATOS E VACINAÇÃO https://blogfelino.wordpress.com/2011/11/15/doencas-infecciosas-dos-gatos-e-vacinacao/

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s