Author Archives: blogfelino

FELIZ ANO NOVO! FELIZ 2015!!

cartao natal Raquel 2014

Foi um grande ano, profissionalmente! Que 2015 venha com mais força!

Eu gostaria de desejar a cada um dos meus leitores, clientes, amigos, clientes amigos, pacientes felinos, colegas… um 2015 com muitas coisas boas e realizações!

Agradeço a confiança depositada em mim para cuidar dos seus filhotes, o que me dá ainda mais disposição para melhorar sempre!

Beijo grande e abraço bem apertado…
Raquel

BRINQUE COM SEU GATO. É BOM PRA ELE E PARA VOCÊ!

logogaticesQueridos leitores do Blog Felino. A partir de hoje, nosso blog tem duas novas colaboradoras, a Mariana e a Lariça, que cuidam da loja virtual Gatices, especializada em produtos para gatos. Aqui vai o primeiro texto para vocês (e seus felinos) se divertirem muito. Afinal, diversão também é bem-estar!

 Raquel Redaelli

              As brincadeiras tem um papel fundamental no desenvolvimento do seu bichano. É brincando que eles estimulam seus sentidos primitivos. Gatos normalmente brincam entre eles e tudo que aprendem quando filhotes levam à vida adulta. Filhotes que vivem em grupos tem um facilidade impressionante de se divertirem correndo pela casa, pulando um em cima do outro, enfim, é uma festa.

               Agora, se seu bichano é “filho único” ou adulto, ele vai precisar encontrar alguma forma de se divertir, ainda mais se ficar muito tempo sozinho enquanto os donos estão fora de casa. Por isso, reserve algum tempo diariamente para brincar com seu bichano e adquira brinquedos interativos para que ele possa se entreter sozinho e se desestressar. Além de se divertir, seu gato irá exercitar-se e manter ativo seu instinto natural de caçador, fazendo bem para a saúde física e mental do seu felino. Vai ser bom pra ele e pra você também. Dedique no mínimo 15 minutos ao dia, fazendo o gatinho correr e pular com as brincadeiras.

Veja aqui algumas brincadeiras que irão divertir você e seu bichano de montão:

 BOLINHAS

                 Tanto bolinhas de plástico quanto de papel são ótimas para diversão e exercício. Se for usar as de plástico, opte pelas que pulam, tipo bolinha de jogar pingue-pongue. Você pode jogá-la para longe, ou rolar pelo chão, fazendo com que seu gato sai correndo atrás dela.

                 No caso de bolinhas de papel, os gatos adoram que o dono brinque com eles. Basta jogar a bolinha e aguardar que ele traga de volta, e assim a brincadeira tem continuidade. Vocês vão se divertir muito.

NOVELOS DE LÃ

                 Gatos adoram novelos de lã. Mas tome muito cuidado, se você notar que seu gato tenta ingeri-los, opte por outra brincadeira, antes que se transforme num problema sério. Nunca deixe novelos de lã soltos pela casa sem que você esteja por perto. Quando não estiver brincando com o seu gato, guarde-os em um local seguro onde seu bichano não tenha acesso.

VARINHAS COM BRINQUEDOS NA PONTA

                 Alguns dos brinquedos preferidos dos gatos são varinhas com algum brinquedo na ponta, como bolinhas e ratinhos. Eles tem um interesse especial por brinquedos com guizos e penas. É diversão garantida.

 BOLINHAS COM PETISCOS DENTRO

                  São bolinhas de plástico que você coloca ração seca dentro e regula a abertura para que caiam alguns grãos à medida que o seu gato vai brincando com ela. Funciona como comedouro e brinquedo ao mesmo tempo. Eles adoram.

 LANTERNAS A LASER

                   Deixe o ambiente com pouca luz e divirta-se com o seu gato. Eles ficam alucinados correndo atrás daquela bolinha de luz que corre pelo chão e pelas paredes. Porém, ter muito cuidado com esse laser e jamais aponte-o para os olhos do seu gato, isso poderá prejudicar a visão do seu bichado. E se seu gato for gordinho, não faça-o pular grandes alturas, isso pode trazer alguns riscos para coluna e articulações.

                    Como o gato vê a luz como sua presa, a brincadeira deve sempre terminar com a luz sumindo em algum lugar (embaixo da porta, embaixo do sofá, etc). O fato do gatinho não conseguir pegar a presa, e não entender o que acontece com ela, pode gerar frustração.

 BRINQUEDOS RECHEADOS COM CATNIP

                    Ratinhos de pelúcia, recheados com catnip – a erva dos gatos – fazem um tremendo sucesso, porém, algumas vezes, acabam perdendo o cheiro e os felinos perdem o interesse neles. Para evitar que isso aconteça, uma dica é guardá-los em um pote bem vedado com um pouco da erva, para que o cheiro permaneça. Lembre-se que alguns felinos não dão muita importância para o catnip, mas a maioria aprecia bastante.

DISCOS COM BOLINHAS DENTRO

                 É um disco plástico, com alguns orifícios e uma bolinha dentro. Quando o gato introduz a pata, consegue empurrar a bolinha, que fica girando em círculos. Assim que ela para, o gato logo percebe que, para dar continuidade à brincadeira, é necessário voltar a colocar a patinha para fazer com que a bola volte a deslizar. É excelente para ajudar o seu gato a ter mais atividades quando você não está em casa.

ARRANHADORES COM BRINQUEDOS

                    Além de afiar as unhas e se alongar, seu gato irá se divertir muito com arranhadores com brinquedinhos pendurados. E se tiver esconderijos no alto, melhor ainda, ele passará um bom tempo na parte mais alta observando tudo que acontece ao seu redor.

                  Por mais que seu gato goste de um brinquedo, depois de alguns dias ele acaba não despertando mais tanto interesse. Por isso, tenha vários brinquedos diferentes e faça um rodízio entre eles, trocando-os após alguns dias. Dessa forma, seu bichando voltará a brincar normalmente com eles.

Veja os 10 brinquedos que a gatices.com.br separou para seu bichano:

arranhador poste gatices

1. Arranhador Poste e Pena – Pawise (http://www.gatices.com.br/pd-1218d8-arranhador-poste-e-pena-pawise.html?ct=835a7&p=1&s=1)flying cat gatices

2. Flying Cat – Pet Games (http://www.gatices.com.br/pd-135469-flying-cat-pet-games.html?ct=835a9&p=1&s=1)bola vazada em sisal gatices

3. Bola Vazada em Sisal (http://www.gatices.com.br/pd-132e0f-bola-vazada-em-sisal.html?ct=835a9&p=1&s=1)eco caça peixe gatices

4. Eco Caça Peixe – Pet Games (http://www.gatices.com.br/pd-12bb4f-eco-caca-peixe-pet-games.html?ct=835a9&p=1&s=1)

mini pet ball gatices

5. Mini Pet Ball – Pet Games (http://www.gatices.com.br/pd-126ad4-mini-pet-ball-pet-games.html?ct=835a9&p=1&s=1)

tunel gatices

6. Túnel – Chalesco (http://www.gatices.com.br/pd-12469d-tunel-chalesco.html?ct=835a9&p=1&s=1)laser de patinha gatices

 

7. Laser de Patinha (http://www.gatices.com.br/pd-11754b-laser-de-patinha.html?ct=835a9&p=1&s=1)

varinha penas gatices

8. Varinha Penas – AFP (http://www.gatices.com.br/pd-1217cd-varinha-penas-afp.html?ct=835a9&p=1&s=1)ratinhos com sino gatices9. Ratinhos com Sino Wooly Mouse – AFP (http://www.gatices.com.br/pd-135436-ratinhos-com-sino-wooly-mouse-afp.html?ct=835a9&p=1&s=1)

disco vazado e bolinha gatices

10. Disco Vazado e Bolinha (Kitty Roundabout) – AFP (http://www.gatices.com.br/pd-132e43-disco-vazado-e-bolinha-kitty-roundabout-afp.html?ct=835a9&p=1&s=1)

 

LEIA TAMBÉM: Exercício para Gatos (https://blogfelino.wordpress.com/2011/10/02/exercicio-para-gato/)

GATOS E SUAS UNHAS – CORTAR OU NÃO? COMO CORTAR?

Por Raquel Redaelli, adaptado de posts publicados no site ENCICLOPÉDIA DO GATO

Links originais:

http://enciclopediadogato.com/cuidados/unhas-cortar-sim-ou-nao/

http://enciclopediadogato.com/cuidados/unhas-como-cortar/

 veterinario gatos caxias 146
O corte da unha de gatos gera muita dúvida. Quando cortar ou não, eis a questão!

  • Gatos que não saem de casa devem ter as unhas cortadas obrigatoriamente?
  • Um arranhador pode substituir o corte das unhas?

O corte de unhas é um procedimento indicado somente para gatos que não tem acesso à rua, mas não é um procedimento obrigatório.

Gatos que ficam apenas dentro de casa não precisam ter as unhas compridas para escalar árvores e também não precisam se defender de predadores. Com isso as unhas acabam não sendo gastas pelo atrito das superfícies da natureza e o gato também pode engatar a sua unha em algum local da casa e terminar se machucando. Manter as unhas com pontas no ambiente domiciliar permite ainda que numa brincadeira (ou até num momento de agressividade) com os donos ou com outros animais possa causar arranhaduras graves. Manter as unhas aparadas também ajuda a preservar os móveis, pois mesmo que o gatinho arranhe a mobília, vai evitar que puxe fios do estofado.

Um arranhador para gatos ajuda muito no controle do crescimento das unhas. O arranhador também evita que as unhas fiquem curvadas, o que machuca o gato.

A unha dos gatos possui camadas, e durante a higiene pessoal do gato ele costuma “descascar” essas camadas e limpar as unhas.

A frequência do corte depende da velocidade de crescimento e de quanto o gatinho gasta as unhas. Pode-se cortar uma vez por semana até uma vez por mês. Uma dica simples é olhar com frequência se as unhas estão grandes e pontudas. Para isso, basta apertar os coxins entre os dedos (almofadinhas das patinhas).

14a

O seu gato permite que você se sinta seguro para cortar as suas unhas? Excelente. Mas saiba que existe um vaso sanguíneo que passa dentro da unha (área rosada) e por isso há um limite para o corte.

unha3

Coloque a unha do gato contra a luz e a corte somente até onde está indicado na foto abaixo. Faça o corte com cortador apropriado, vendido em pet shop. Depois disso, você pode usar uma lixa de unha para remover as lascas, caso necessário.

No caso de não conseguir ou ter receio de realizar esta tarefa, leve seu gato a um Veterinário.

corte-de-unhas-1

unha-gato-cortar

O gato possui cinco dedos nas patas dianteiras e quatro nas patas traseiras. Todas as unhas podem ser cortadas, mas não é obrigatório cortar as traseiras. Lembre-se de cortar as unhas dos “dedões” dianteiros, pois essas gastam menos, crescem e podem encravar.

Importante: não corte as unhas de gatos que saem à rua! Eles precisam delas para defender-se!

CRIOTERAPIA VETERINÁRIA

Por Raquel Redaelli, médica veterinária. Procedimento disponível na Vila Animal Clínica Veterinária.

A Criocirurgia ou crioterapia é uma técnica que visa a destruição de tecidos com o uso do frio (nitrogênio líquido) com objetivos terapêuticos, principalmente no tratamento de certos tumores de pele. É uma opção de tratamento para uma variedade de cânceres , incluindo tumores da cavidade oral e nasal, cutâneos e/ou de tecidos moles, tumores e fístulas perianais e mamárias. Pode ser usada como tratamento primário, ou em conjunto com a cirurgia convencional e com a quimioterapia. Possibilita o tratamento de tumores recidivantes, lesões próximas ou fixadas a ossos e cartilagens, tumores grandes ou pequenos. É um método alternativo para pacientes nos quais outros métodos de tratamento são impraticáveis.

veterinario gatos caxias - gatos!!INDICAÇÕES: Lesões neoplásicas benignas (papilomas, adenomas, pilomatricomas, hemangiomas, etc), lesões malignas (carcinoma epidermóide, outros carcinomas, melanomas), lesões palpebrais, lesões em cavidade oral, lesões perianais e tumores cutâneos com até 2,5 cm.

VANTAGENS: Procedimento muitas vezes possível apenas com anestesia local, o que possibilita o procedimento em animais com outras complicações sistêmicas tais como insuficiência renal, cardiopatias ou pacientes idosos. Para o tratamento de tumores relativamente pequenos e de fácil acesso pode ser preciso apenas anestesia local, já em locais como a pálpebra pode ser preciso  uma sedação maior, e, alguns outros, como um tumor em cavidade oral por exemplo, pode se fazer necessário anestesia geral.

Ainda, rapidez, efeito cosmético, baixo custo do tratamento, pouca dor, menor hemorragia, tratamento múltiplo, ausência de efeito cumulativo.

EFEITOS PÓS TERAPIA: Formação de crostas (10 a 21 dias), vesículas, descamação e cicatrizes, desconforto (dor), edema, eritema, hemorragia (1 a 2 h após aplicação) e secreção (1 semana).

SEQUELAS: Cicatriz e perda tecidual, leucodermia, leucotriquia, alopecia, deformação e/ou perfuração de cartilagem nasal e da pina.

Fontes: https://cirurgiavet.wordpress.com/tag/crioterapia/; http://www.petcancercenter.org/Cancer_Treatments_Cryosurgery.html; http://oncovet.com.br/tratamentos/criocirurgia/ e aula da prof. Carmen Helena Vasconcellos, no curso de pós graduação em clínica médica e cirúrgica de felinos, Instituto Qualittas.

CUIDADO COM O CALOR EXCESSIVO!

Publicado pelo M.V. Carlos Gabriel Dias, do Rio de janeiro, no site www.clinicaparagatos.blogspot.com.br

Link original : http://clinicaparagatos.blogspot.com.br/2014/01/rio-de-janeiro-sensacao-termica-43-c.html

veterinario gatos caxias - keep calm and enjoy

Mesmo aqui no Rio Grande do Sul, e aqui na Serra Gaúcha, esse alerta é válido! Mesmo aqui, estamos passando por um período de intenso calor e, assim como nós, nossos gatinhos também sofrem….

RIO DE JANEIRO + SENSAÇÃO TÉRMICA 43ºc + GATOS DOMÉSTICOS = ALERTA!

GATEIROS AMIGOS. Ultimamente atendemos muitos gatos incomodados com o calor excessivo deste verão escaldante. A Pretinha não quer comer. Frederico parece ter perdido peso.

Assim vamos listando inúmeras queixas que parecem relacionados ao estresse do calor implacável. Os desconfortos variam bastante e vão desde perda de peso ou mesmo vômitos ocasionais.

No entanto, essa situação não diminui a importância de levar os gatos aos seus Clínicos Veterinários, uma vez que muitas doenças manifestam-se de forma semelhante aos sintomas relacionados ao calor excessivo. Por outro lado, banalizar os sintomas como perda de peso, perda de apetite, etc.

DICAS IMPORTANTES:

  • Troque a água com intervalos menores (mesmo para fontes).
  • Se for sair de casa pode colocar outro pote com uma pedra de gelo.
  • Brincadeiras entusiasmadas deverão ser evitadas em períodos com muito calor ambiental.
  • Para gatos já acostumados com ração úmida: incorpore um pouco de água no caldo da ração para aumentar a ingesta de água (não coloque muito porque eles podem perceber!).
  • Atenção para potes de água e ração próximos de paredes que recebem incidência solar direta.
  • Gatos que já foram acometidos de doenças uretrais deverão ser observados quanto à ocorrência de urina muito concentrada e os Clínicos deverão ser consultados quanto às orientações de manejo dietético e hídrico nestes períodos.
  • Modifique o horário de “encher” o pote de ração para o início da noite. (A ração mesmo preparada para manter-se estável poderá oxidar em temperaturas muito altas. Como normalmente colocamos ração na parte da manhã para sairmos para trabalhar, ao longo do dia a chance da ração ficar menos apetitosa ou inapropriada é maior! Durante a noite e com temperaturas mais amenas, uma ração fresquinha pode ser providencial). Assim, deixe um pouco de ração pela manhã e jogue fora o que não for consumido ao final do dia.
  • Ar condicionado pode? Pode, mas o importante é permitir que o gatão ou a gatinha tenha acesso ao lado de fora se sentirem-se desconfortáveis com a baixa temperatura. Cuidado com as trocas abruptas de temperaturas, ok?
  • Vovôzinhos, vovózinhas, pacientes com limitações respiratórias, filhotes, gestantes deverão ser supervisionados mais atentamente.
  • Viagens de carro deverão ser agendadas para horários mais amenos, se possível. Um saquinho com gelos ou um saco de água pequeno congelado encima de uma toalha dentro do transporte poderá ajudar a enfrentar o transporte.
  • Gatos de pelagem clara precisam ser mais eficientemente protegidos contra os raios UV com protetores solares aplicados de forma mais frequente.
  • Tente bater  a ração úmida com água no liquidificador e congelar em forminhas de gelo. As pedrinhas de gelo podem ser servidas diariamente. Muitos gatos comem como um “picolé cremoso”. (dica extra por Raquel Redaelli).

ok - veterinario gatos caxias 1

E ao menor sinal de problemas (Mesmo que pareça ter sido causado pelo calor!) NÃO PERCA TEMPO, LEVE O BICHANO NO CLINICO!

ACIDENTES FELINOS: 13 PRECAUÇÕES

Por Raquel Redaelli, M.V. Publicado na Revista Pulo do Gato, Especial 13 ANOS DE MUITA SORTE! Edição Novembro/Dezembro 2013.

pulo do gato nov-dez13

Os nossos bichanos podem se acidentar em diversas situações que nós nem imaginamos!

“A curiosidade matou o gato.” (Ditado popular). Quem nunca ouviu esse ditado que tem um grande fundo de verdade? Gatos são seres muito inteligentes e seletivos, mas também muito curiosos e exploradores, e como a vida intra e extradomiciliar contém diversos perigos, cabe a nós, tutores responsáveis dos nossos bichanos, evitar os acidentes. Muitos desses perigos podem levar a consequências fatais.

INTOXICAÇÕES

1. MEDICAÇÕES: Nunca medique seu gato sem orientação médica. O maior número de intoxicações em felinos está relacionado ao fornecimento de paracetamol e ao uso de produtos para pulgas não indicados para gatos!

MEDICAMENTOS HUMANOS QUE NUNCA DEVEM SER OFERECIDOS AOS BICHANOS:

  • Paracetamosl (Tylenol)
  • Diclofenaco (Cataflan)
  • Ibuprofeno (Alivium)
  • Fenazopiridina (Piridium)
  • Ácido mefenâmico (Ponstan)
  • Fleet enema

MEDICAMENTOS QUE DEVEM SER USADOS COM CAUTELA:

  • Antiinflamatórios não esteroidais em geral (cetoprofeno, meloxican)
  • Ácido acetilsalicílico (AAS, aspirina)

2. ALIMENTAÇÃO: Os felinos podem apresentar quadros de intoxicação ao ingerir alguns alimentos que não são destinados a eles. Por isso, tome muito cuidado com alimentos como:

  • Alho
  • Cebola
  • Tomate (mesmo que não seja puro nem cru)
  • Chocolate
  • Abacate
  • Uvas

3. OUTROS PRODUTOS: Evite que os bichanos mantenham contato direto e retire-os do local de aplicação de:

  • Produtos de limpeza
  • Adubos e agrotóxicos
  • Produtos químicos (tintas, solventes, cloro, etc)

4. PLANTAS TÓXICAS: Muito cuidado com as plantas, já que muitos gatos gostam de comer “verdinhos”. Certifique-se de que as que você tem em casa não provocam perigos. Dentre as plantas tóxicas, podemos citar:

  • ciclame, hera, lírio-da-paz, jibóia-prateada, cheflera, sagu-de-jardim, mamona, amarílis, espirradeira, folha-de-veludo, tulipa, azaléia, teixo, samambaia, renda-portuguesa, espada-de-são-jorge e comigo-ninguém-pode.

veterinario gatos caxias - causa felina

ACIDENTES DOMÉSTICOS

A tutela responsável nos obriga a zelar pela segurança dos nossos animais de companhia. Os acidentes mais comuns e mais graves são a ingestão de fios e linhas e a queda de grandes alturas. Por isso, é preciso ficar atento a vários detalhes.

5. LUGARES FECHADOS: O felino gosta de entrar em armários, gavetas, caixas, malas, baús, e até em máquinas de lavar roupas e fornos, podendo ficar trancado ou se machucar. Ele também gosta de investigar sacolas, correndo o risco de sufocamento.

6. PLÁSTICOS: Os gatos têm atração por mastigar materiais que fazem barulho, principalmente plásticos. No entanto, caso engulam esses itens, eles podem engasgar ou apresentar obstrução intestinal.

7. LINHAS, FIOS DE LÃ E BARBANTES: Os bichanos adoram brincar com fios, mas podem acabar ingerindo-os. É comum o fio prender embaixo da língua e não ser deslocado pelo trânsito intestinal, provocando aderência do intestino, obstrução e peritonite. Além disso, onde tem uma linha, pode ter uma agulha, que também poderá ser ingerida e causar perfuração intestinal.

8. FOGÕES, ESTUFAS E LAREIRAS: Alguns gatos gostam tanto de aquecimento que chegam muito perto das fontes de calor e acabam se queimando. Tenha um cuidado especial com fogões à lenha e lareiras, pois o bichano pode pular em cima e queimar as patinhas.

9. JANELAS E SACADAS: É imprescindível a instalação de redes de proteção em apartamentos, pois o felino adora estar em locais altos. Ele pode se distrair ou tentar caçar e, consequentemente, se desequilibrar e cair. Todas as alturas proporcionam riscos, assim, mesmo quem mora em andares baixos deve colocar a rede, pois, além de segurança para os bichanos, é uma tranquilidade para os humanos.

10. OBJETOS CORTANTES: Muito cuidado com alfinetes, facas, tesouras, vidros, etc.

ACIDENTES EXTRADOMICILIARES

Os gatos que tem acesso à rua estão sujeitos ainda a outros tipos de acidentes e doenças, muitas vezes mais graves. Os bichanos que possuem vida livre podem aproveitar melhor seus instintos, mas as consequências disso devem ser bem avaliadas pelos responsáveis.

11. AUTOMÓVEIS: Os gatos podem dormir perto do motor do carro enquanto ele ainda está quentinho. Mas quando o motorista dá a partida, o animal pode sofrer queimaduras e ser “transportado” sem que ninguém perceba. Além disso, são muito comuns os atropelamentos, mesmo que os gatos sejam rápidos e ágeis.

12. ATAQUES: Os bichanos que andam pelas ruas estão sujeitos a ataques de cães e brigas com outros gatos, além de maus-tratos realizados por crianças e adultos.

13. DOENÇAS: As doenças mais graves são as transmitidas entre gatos, sendo a AIDS (FIV – Vírus da Imunodeficiência Felina) e a Leucemia (FeLV – Vírus da Leucemia Felina) causadas por retrovírus e sem cura.

O TATO DOS GATOS

Por Joice Peruzzi, médica veterinária especialista em Comportamento Animal.  

http://www.petestar.com.br

Publicado na Revista Pulo do Gato, edição 78, Novembro/Dezembro 2013.

veterinario gatos caxias 81

Assim como a visão e o olfato, o tato é um importante sentido para o espírito caçador dos bichanos, além de preveni-los contra situações dolorosas.   

        O que seria de nossa rotina sem o “momento carinho do dia”? Afagar os bichanos é uma terapia e a interação com eles é fundamental para o bem-estar da relação gateiro-gatinho. Mas você já imaginou fazer um carinho no seu filhote de quatro patas e ele não apresentar nenhuma reação? Seria estranho, não? Então agradeça ao tato, pois é através desse sentido que o felino reconhece os estímulos externos e reage a eles.

          Os sensores táteis espalhados pelo corpo do gato podem trazer informações de temperatura, pressão, toque, texturas, vibrações, velocidade e direção de correntes de ar, auxiliando nas atividades diárias, como a caça, e garantindo a sua sobrevivência graças ao sistema de termorregulação e da percepção da dor.

DESENVOLVIMENTO

          O tato é um dos sentidos presentes nos gatinhos recém-nascidos (neonatos), juntamente com o olfato, devido à sua importância na orientação do filhote para encontrar a mãe e os irmãos. Através do reflexo de fossamento, que associa os sentidos do tato e do olfato, o gatinho fuça à procura do seio da gata para mamar.

        A regulação térmica no recém-nascido é insuficiente, por isso a gata tem cuidado intensivo nos primeiros dias da vida, mantendo todos os filhotes aquecidos e juntos de si.

       Conforme o filhote cresce, há um maior desenvolvimento dos outros sentidos e também do tato.

CARINHO

         Batidas delicadas e afagos são as carícias favoritas dos gatos, pois estimulam os receptores táteis de todo o seu corpo. A tolerância ao carinho e preferências quanto ao tipo de carícia variam individualmente, e dependem de diversos fatores, como idade de desmame, socialização e genética.

           A maioria dos gatos não tolera ser apertado, apenas segurado firmemente e com seu apoio assegurado. Para a maioria dos procedimentos com gatos é indicada a contenção mínima.

VIBRISSAS: OS FAMOSOS BIGODES

         Além dos receptores táteis presentes em todo o corpo do gato, existem pelos modificados que também atuam como grandes receptores ambientais: as vibrissas, vulgo bigodes.

            Os gatos possuem vibrissas nas seguintes regiões: bucal, bochechas, acima dos olhos, queixo, carpos (região das patinhas).

            Cada uma das vibrissas possui folículo próprio que é cinco vezes maior que o folículo de um pelo comum, preenchido com sangue e com muitos receptores neurais, além de ter musculatura própria que possibilita a sua movimentação.

          Esse sistema permite ao gato captar as mais leves mudanças nas correntes de ar, o que o ajuda na locomoção, especialmente no escuro, e a caçar. O menor movimento de uma presa próxima ao gato pode ser captada por suas vibrissas, facilitando a caça em situações de visão comprometida.

           A perda das vibrissas torna o gato mais dependente da visão para a caça, mas não o deixa em desequilíbrio ou desestabilizado como muitos afirmam. De qualquer forma, por ser um importante meio de localização em determinadas circunstâncias, o corte das vibrissas não é indicado.

DOR

          Outra função importante dos receptores táteis é afastar o gato de situações que causem dor, ou seja, quando há a percepção de uma lesão tecidual de qualquer origem. O limiar de dor varia de gato para gato.

TEMPERATURA

Os gatos têm menor sensibilidade ao calor do que os humanos. No entanto, há uma importante sensibilidade nasal a mudanças pequenas de temperatura.

Reações de evitação são observadas a partir de 51‘’C (em humanos essas reações aparecem em torno de 44‘’C).

Essa falta de sensibilidade é o que faz alguns bichanos procurarem o calor de um motor de carro ou a proximidade do fogo, chegando a chamuscar seu pelo sem desconforto maior.